segunda-feira, 19 de abril de 2010

Cansaço



O cansaço
emudeceu a alma
apagou da memória
o que ía virar palavra

E não riscou o papel
que permaneceu listrado
e só!

Deixou alvo o muro
(Não usou nele o spray
vermelho do amor
nem verde da esperança
nem mesmo o preto da dor)
Lá, apenas uma placa:
"proíbido pichar!"

Não comprou as rosas colombianas
que agora murcham
(tristes na floricultura)
por não alegrar, unir ou perdoar
um coração
que ainda está a aguardar

Mas não,
ele não deixou

o carro não ligou
e no rádio não ouviu
o locutor declamar
a carta de amor
(que seu amor enviou)
lhe pedindo pra voltar

e já que não voltou...
da vida cansou
apenas deitou
e o cansaço
não lhe deixou dormir
nem reagir
nem pensar
nem sonhar

2 comentários:

Pensamentos da Mila disse...

Linda poesia Jal, toca quem a ler, tocou-me bastante...
Bjs da Mila!

sandra disse...

Linda demais tocou-me muito. sandra pimentel