sábado, 26 de junho de 2010

Falso diamante



Esse peito...
Desacelerado, meio com gelo
buscando um "sei lá o quê",
cambaleante, meio sem jeito
ou cansado de ser intenso,
quem sabe...
(talvez numa fase
de não querer).
Pretensa poetiza
escondendo-se por trás
de fajuto coração de pedra
que, no íntimo, ama
mas, se engana...
pois não aguenta mais sofrer.
Essa zircônia,
que disfarçava-se em diamante,
hoje se quebra...
não há mais de se enganar
nem de, mais uma vez,
me fazer morrer

Um comentário:

Mila disse...

"Pretensa poetiza
escondendo-se por trás
de fajuto coração de pedra"

Contemplei-me nesses versos...
Bela sua poesia!
Bjs Jal
Mila Lopes