quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Meu reino não é desse mundo!



Meu reino não é desse mundo
acredito no que não vejo
sinto o toque dos ausentes beijos
e ainda assim, crucificada
flutuo por entre as águas da paixão
pois minha fé é quem guia meu coração
Acredito que exista amor semente
desses que enraizam dentro da gente
e ramifica por entre os poros da emoção
Falo em alto e bom som, grito se for preciso
não devo silenciar o que há de bom
Porque não acordar os passarinhos
se eles vão alegrar a paisagem, a canção
complementando meus versos sem ilusão?
Me faço pequena para fazer-te grande
Ofereço o lado esquerdo da face
se beija o outro lado primeiro
Sei que tu me amas sorrateiro
e me batizo nas águas tranquilas
de teus versos brancos tingidos de vermelho
pelo sangue que pulsa e escorre entre meus dedos
que vem do lado esquerdo do peito
já machucado pela estrada da vida
mas que não me intimida
faz de mim ferro e fogo
que não se perfura facilmente
nem se apaga pelo sopro fraco da dor
Não ligo pra esse mundo profano
resisto, sobrevivo, me arrasto proclamando:
"Em minha vida quem reina é o amor!"

Um comentário:

ventosnaprimavera disse...

Como é bom passar aqui amiga, principalmente quando podemos ler uma poesia tão bela e verdadeiramente sentida.Parabéns.Arnoldo Pimentel