quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Tudo o que não quero...



Como entender o silêncio
de quem move o mundo por você?

Não quero fogo sem luz
Nem coração de batida lenta
Não quero frio sem arrepio
Nem música de baixa frequência

Não quero luau sem fogueira
sem violeiro,
sem lua cheia
Não quero pegadas solitárias
rasa, nem funda,
deixadas na areia

Não quero teu poema escrito
sem ser lido,
sem sua voz no meu ouvido

Não quero a dor
desse amor cilada
sem toque,
sem cheiro
sem mãos entrelaçadas

Não quero palavra oca
dessa tua boca insensata
Nem o desprezo
dos carinhos adiados
prometidos e apagados

Quero amor vivo
visto
falado

Só assim seguirei feliz
com você lado a lado

4 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Jal, muito bonito o poema, bem versejado, com algumas rimas ricas e uma temática lírica bem explorada e que aponta sua sensibilidade na escrita poética. Bom fds e feriado . Bj.

Dom Morais disse...

Parabens Jal Pelo poema...

sds

Dom Morais

ventosnaprimavera disse...

Parabéns Jal, muito lindo, ainda bem que esse não foi troco, seria mais que covardia pois é lindo demais.Tire um tempinho pro amigo e visite o meu blog
http://ventosnaprimavera.blogspot.com
veja também o de HAIKAI
http://haikainosventos.blogspot.com

Felicidades
Arnoldo

Byers disse...

oie flor desculpa a demora.

resolvi vir aqui no blog assim aproveitava e lia mais alguma coisa tua.


entao, eu lancei dois links, no 4shared e easyhsare.

nenhum dos dois funcionou? se for o caso eu divido a revista em dois arquivos e te mando por e-mail ta bom?